quinta-feira, 22 de maio de 2014

Mise en place para o risoto de funghi

Quando se estuda comunicação ou alguma língua, seja ela qual for, na classificação das palavras os substantivos são determinantes para que a linguagem entre as pessoas ocorra. 

Substantivos são os nomes que têm os objetos, pessoas, lugares, sentimentos e grupos. 

Segundo a Gramática Metódica da Língua Portuguesa, cujo autor é Napoleão Mendes de Almeida, da Editora Saraiva: 
Classificam-se os substantivos em comuns e próprios, concretos e abstratos, primitivos e derivados, simples e compostos. 
Nota - Entre os comuns mencionam-se, especialmente, os coletivos. 
Tudo isso para dizer que mise en plase (pronuncia-se como em francês miz on plas) é o nome dado ao trabalho que se tem para "por em ordem" uma preparação na cozinha ou a mesa onde será servida a refeição num restaurante, num evento ou até mesmo na casa da gente. 

Sabe aquele cuidado e carinho com que a gente dispõe os pratos, talheres, copos e guardanapos sobre a mesa para esperar a hora do almoço quanto tem visita? É isso!


--- tags: mise en place, risoto, risoto de funghi, substantivos, nomes


A noite de ontem foi cheia de alegria na nossa casa porque recebemos o Pablo, filho do Silas, e a Júlia, namorada dele, que acabam de chegar da Nova Zelândia, com fotos maravilhosas e uma experiência fantástica na bagagem, e a Rô, minha amada amiga de tantos anos, para jantar. A Bruna, nossa sobrinha que mora conosco alguns dias por semana, também chegaria em tempo para comer conosco, então, fiz a mise en place da  mesa para seis pessoas. 

Como todos são de casa e não haveria entradas à mesa, nem salada, usei uma toalha básica sem desenhos na cor cru, pratos rasos iguais, talheres dispostos ao lado de cada prato (facas à direita, garfos à esquerda), copos de água na direção da faca e guardanapos de papel branco dobrados sobre os pratos.  Os copos de vinho e cerveja, conforme as pessoas chegavam, foram diretamente para às mãos dos convidados para aproveitarem os petiscos que antecederam a refeição. 

Havia azeitonas pretas e verdes, castanhas e amendoas, damascos e pão sueco para acompanhar o patê de tomates secos e o chancliche apimentado. 

Fizemos um risoto de funghi para o jantar. Prato único que o Silas executou e para o qual eu fiz a mise en place. 

Deixe tudo prontinho só para ele fazer a receita, parecia programa de televisão. 

Ingredientes do risoto: 

1/2 cebola grande picada
1 dente de alho amassado
2 colheres de manteiga (uma para refogar e outra para misturar ao risoto no fim da preparação)
400 gramas de arroz arbório 
100 gramas de funghi sechi hidratado e picado em pedaços pequenos 
1 cálice de vinho (usamos vinho tinto ontem)
Sal a gosto
3 1/2 xícaras de caldo de carne misturado à água que hidratou o funghi
100 gramas de queijo parmesão ralado

Modo de preparo

Refogam-se o alho e a cebola na manteiga, despeja-se o arroz arbório e o funghi. Mexe-se deixando fritar um pouco e desprender o aroma. Junta-se o vinho. Depois de um breve período para evaporar o álcool, acrescenta-se uma ou duas conchas do caldo. O restante deve ser colocado aos poucos até o fim do preparo quando chega o ponto do arroz para risoto, ou seja,  está entre aldente e cozido. 
Desliga-se o fogo, misturam-se o restante da manteiga para dar brilho e liga e o parmesão ralado. Deve-se então tampar a panela para que descanse por cerca de 3 minutos. 

Pronto para servir! Risadas aqui e ali que levaram a engasgos ainda muito mais engraçados (Glauce Graieb, eu e a Rô adoramos você!), comemos muito bem e tivemos uma noite amorosa. 

Caçoaram muito de mim por causa da mise en place. O Silas diz que agora ele tem que saber os nomes em francês, não pode errar mais o lado de servir à mesa e nem o jeito de abrir a garrafa de vinho.  Já que aprendeu, por que não usar? 

Viva! Beijos! 


Silas, eu, a Rô e Júlia. Pablo fotógrafo, no celular da Rô!

Nenhum comentário:

Postar um comentário