quinta-feira, 26 de junho de 2014

Malas prontas

Na semana que vem, quarta-feira, embarcamos de férias para a Holanda e Alemanha. 

Toda e qualquer viagem exigem planejamento, mesmo que seja uma preparação mental, interna. De você para você. É preciso abrir o coração para o que virá de novo, porque não há viagem sem novidade, sem situações diferentes às do dia-a-dia.  

O Silas e eu somos completamente viciados em viajar, mas nem assim deixamos de nos surpreender em cada nova empreitada que inventamos, seja num bate e volta para uma cidade próxima a São Paulo, uma aventura de fim de semana ou durante férias longas, como as que teremos agora em julho. 

Minha colega Lilian Liang, quando trabalhávamos juntas na revista Update da Amcham, lá no início do século, em 2001 e 2012, dizia que esse vício é o vírus inoculado por um bichinho chamado travel bug, ou o inseto da viagem. Se ele picar, bye, bye, você estará infectado para sempre! 

Até hoje na minha vida, conheci poucas pessoas que não gostam de viajar. Preferem o conforto do que é conhecido e amam a rotina. Meu pai era uma dessas pessoas. No entanto, numa certa ocasião, meu tio precisava buscar uma camionete que ele havia mandado colocar cabine dupla no sul do Brasil e chamou meu pai para acompanhá-lo. Eles ficaram viajando cerca de cinco dias, eu acho. Foi suficiente para meu pai nunca mais deixar de falar daquele acontecimento da vida dele. E os olhos brilhavam quando lembrava das estradas, das lindas gaúchas que ele viu num hotel em que ficaram e estavam hospedadas candidatas do concurso de miss Rio Grande do Sul. O travel bug não o picou. Meu pai não se tornou um viajante, mas ele foi definitivamente modificado por aquela experiência. Era como um sonho real ao qual ele podia recorrer sempre que queria se sentir feliz. 

Quando trabalhei na Sabesp em 2009, conheci um amigo queridíssimo, o Rodolfo. Ele é muito especial, uma das pessoas mais inteligentes que conheço, devo a ele muito do que sei sobre saneamento, sistemas de produção de água e tal. O Rodolfo odeia viajar.  Como o conheço e o amo, é um amigo e tanto, entendo e aceito os argumentos dele, mas, sinceramente, pra mim, é surpreendente que alguém não goste de ver e experimentar in loco culturas diferentes. É o jeito de cada um. Respeito. 

Como o assunto hoje é a preparação, especialmente para uma viagem de férias em outro país, há muito em que pensar e providenciar. Alguns dias atrás, falei do passaporte. Neste caso, um item indispensável. Mas longe de ser o único, como ele  muitas outras providências devem ser tomadas para que a viagem seja melhor aproveitada. A seguir, listo algumas providências que, caso você não tome, vai, no mínimo, ter prejuízos, pagar multas e se sentir  culpado em algum momento. 




- Documentos: vistos e  passaportes válidos
- Dinheiro: providencie o câmbio de moeda e cartões de crédito ou saques internacionais
- Passagens
- Seguro viagem
- Malas ou mochilas - devem ser adequadas ao tipo de viagem e à sua capacidade de carregar, bem como ao peso permitido pela companhia aérea
- Roupas adequadas aos programas que fará e ao clima do local
- Sapatos, idem às roupas
- Protetor solar!!!
- Necessárie (sabonete, shampoo, cremes, escova e creme dental)
- Primeiros socorros -  inclua comprimidos para dor de cabeça e para enjoo, nem sempre é possível comprar remédios como no Brasil, depende do seu país de destino
- Guias e informações sobre os lugares que vai visitar. Caso esteja numa excursão, você estará assistido nesse quesito. Do contrário, estudar o que fazer com antecedência poupa um tempo precioso da viagem 
- Roteiro - é bom para quem viaja e pode ser deixado com alguém da sua confiança, caso imprevistos ocorram e você precise ser acessado
- Máquina fotográfica
- Telefone celular - roaming internacional, ligue na operadora e pergunte tintim por tintim o que você tem que fazer, quanto vai pagar e aprenda como proceder antes de embarcar
- Operadora do cartão de crédito - informe a viagem para evitar que a operadora não libere alguma compra devido a mudança do perfil de compra. O seu cartão de crédito, muitas vezes, sabe mais do seu comportamento de compra do que você imagina!
- Reservas de hospedagens (ao menos no dia da chegada, se não fizer, vá preparado para ter algum stress)
- Se você tem  um bicho de estimação,  com quem ele vai ficar? Ou você vai levar? Que regras devem ser seguidas para que o animal possa ser transportado? 
- Suas contas mensais estão todas em débito automático? Caso não, como fará para pagar?
- Se é mulher, marcou depilação, manicure, cabeleireiro ou vai viajar de qualquer jeito e cuidar de fazer isso onde estiver? Os dias correm e as unhas e pelos crescem.
- Durante os dias da viagem, a sua casa vai ficar fechada? Quem vai cuidar das plantas? 
- Vai a casa de amigos? É delicado pensar em levar regalos para os seus anfitriões. 
- Pretende alugar carro ou bicicleta? É bom dar uma olhada na internet para conhecer as opções existentes e quanto custam
- Transporte para o aeroporto: taxi, carro (providencie estacionamento para o veículo, caso não tenha motorista), metrô e ônibus

Já tem muito o que providenciar só com esses itens, não?  Outras providências dependem, claro, de cada um. De qual é o seu trabalho e quantos dias tem de férias, por exemplo. 

Ah! Esqueci de sugerir: leve um livro para ler durante a viagem. Depois me conte o que aconteceu. 

Uma coisa que parece meio absurda e que ninguém gosta de pensar é que viagens têm risco, inclusive de morte. Deixar cópias de documentos, números e senhas em local que possam ser encontrados por alguém de confiança em casos extremos é uma decisão consciente. 

Enquanto escrevo o fim desse texto, já voltei várias vezes para acrescentar mais itens na lista. É melhor parar por aqui. 




A partir da semana que vem, devo escrever o blog com assuntos da viagem. Pode ser que em alguns dias não seja possível escrever. Mas vou me esforçar, já que, pra mim, isso aqui é mesmo uma grande viagem!!!

Um beijo, mande um cartão postal quando viajar! ihhhh que fora de moda! rsrs

2 comentários: