terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

Puxando a sardinha .. (parte 3 - final)

Reflexões sobre o mundo digital e a Gastronomia



Nossa sardinha já está quase totalmente assada...  


Na semana passada, falávamos de marketing de conteúdo e a proposta de hoje é colocá-lo em prática! Ao final desse texto, uma breve conclusão sobre: 



Mídias digitais, marketing de conteúdo e Gastrô...



Pensando bem, que itens podem favorecer a nossa empresa de catering em relação à sua acirrada concorrência a partir do conceito de marketing de conteúdo? 
A resposta é que a nossa empresa lide e esteja mais presente em ambientes confiáveis como blogs, artigos em revistas, programas de TV, recomendações de críticos e, principalmente de usuários, do que as suas concorrentes.
Assim, não será preciso oferecer o produto ao cliente caso ele tenha sido mencionado de forma positiva por um blogueiro influente num post que atinge em cheio o seu público alvo. O produto ou serviço citado será procurado no médio prazo. É quase uma consequência natural obter resultado positivo e aumentar a clientela.


  • Marketing de conteúdo digital
Uma vez que existem ferramentas disponíveis como as já mencionadas anteriormente, criar um blog de gastronomia também não é uma tarefa difícil.  Concebê-lo para se tornar uma ferramenta influenciadora de decisões de determinado público, isso sim, é bem mais complicado.
Os blogs surgiram como diários virtuais de uma geração de pessoas que têm com os computadores uma relação semelhante a que tinham as pessoas da gerações passadas com os livros e cadernos feitos de celulose e papel. No entanto, como os blogs são ambientes dinâmicos, que podem ser alterados e acessados por muitas pessoas, dependendo de sua abrangência, logo se tornaram vitrines para personalidades (pessoas e também empresas) na divulgação de conteúdos de interesse público. 
Com essa evolução, a versão daquele diário do passado, antes trancado a sete-chaves, para o qual não existiam exigências de diagramação, linguagem, constância de publicação e nem  apelos visuais , tornou-se uma importante ferramenta para divulgação de conteúdos relevantes para empresas e negócios. Em se tratando da área de gastronomia não foi diferente.
Para escrever sobre comida não é preciso muito, basta ter opinião sobre ela. Além do que quase todo mundo sabe e pode reproduzir receitas de bolo. A coisa fica mais séria quando se trata de angariar a confiança de leitores cativos e influenciadores de outros leitores para garantir relevância suficiente como blogueiro. Esse não é um trabalho tão simples como poderia parecer.
Vale mencionar que os blogs não são, contudo, a única maneira de se fazer marketing digital. Talvez sejam apenas exemplos mais palpáveis porque muitas pessoas hoje em dia publicam suas façanhas em blogs.  Muitas empresas, associações e instituições, especialmente as mais “antenadas”, também têm dado significativa atenção para essa ferramenta, tanto criando seus próprios blogs como buscando divulgação em citações de  conteúdos publicados por blogueiros influentes junto a seus leitores.

  • Redes Sociais
Como já foi escrito acima, o Facebook é hoje uma importante mídia digital para qualquer negócio. Mas não é a única rede e, não é difícil prever que, como o Orkut (que se viralizou de forma instantânea e vertiginosa há alguns anos, atingindo todas as classes sociais e os mais distintos públicos) deixe espaço em breve para outra rede que se torne mais relevante e atraente.
Existem outras redes como o Facebook, mas com características peculiares. Há o Instagram para fotos, o Linkedin que é mais voltado aos conteúdos formais e executivos, o Google plus, o Youtube para videopublicações, o Twitter para comunicação suscinta e ainda outros novos conceitos como o do Pinterest, abrangente e focado ao mesmo tempo.  Um profissional de comunicação tem obrigação de conhecer todas para que possa desenvolver um bom plano de mídia para uma empresa de gastronomia ou um chef.
A adequação da linguagem e dos formatos é indispensável e, se feita de forma leviana, pode destruir uma carreira promissora ou a imagem institucional de uma boa empresa. 


 Recomendações para uma boa campanha digital
A Gastronomia traz consigo elementos que se bem usados facilitam muito o uso das mídias digitais. Imagens de comidas são em geral coloridas e atrativas, chefs de cozinha são profissionais glamourizados  no imaginário coletivo, o paladar é um dos sentidos mais facilmente estimulados no ser humano porque em algum momento todas pessoas sentem fome (mesmo as que não ligam muito para comida), falar de comida é um passatempo agradável, muito mais do que falar mal da vida alheia. 
Enfim, são muitos pontos favoráveis para que tenha havido tanto crescimento do assunto nas redes sociais e nas mídias em geral.
Entretanto, algumas recomendações podem favorecer e até perenizar na preferência do público alguns serviços, empresas, personalidades e celebridades gastronômicas a partir do ambiente virtual. São elas:
  • website atualizado, dinâmico e com medição de audiência;
  • ferramentas de disparo de emails para envio de newsletters, eventos e fatos relevantes; 
  • presença em mídias digitais com conteúdos bem cuidados, atualizados e contextualizados;
  • conteúdos em blogs confiáveis;
  • diversificação de canais (youtube, instagram, twitter etc.) com adequação de linguagem;
  • estratégias para webinar e SEO, a fim de ter boa classificação em sites de busca
E outras que podem favorecer o negócio como um todo.
Conclusão
Como nesse trabalho a proposta é analisar a comunicação empresarial para a gastronomia tendo como foco os ambientes digitais, não houve a preocupação de se estender o texto com os demais conceitos citados para um plano de comunicação.
O equilíbrio entre o virtual e o real é que pode garantir o desenvolvimento pleno e crescente de qualquer negócio, seja para a Gastronomia ou qualquer outro ramo de atividade. 
É crucial, portanto, reconhecer a importância da comunicação empresarial para a formação do profissional da Gastronomia. Se faltar esse elemento, esse conhecimento quase básico, um chef de cozinha pode ser o responsável pelo mais brilhante, inovador e saboroso preparo entre todos os já produzidos, mesmo assim, ele nunca terá o reconhecimento que lhe é devido em termos pessoais, emocionais e financeiros.
Comunicar é essencial. 
 É isso aí! 


Se quiser ler os três textos da série Puxando a Sardinha  (partes 1 e 2), acesse: 




Nenhum comentário:

Postar um comentário