quarta-feira, 17 de junho de 2015

Bebida de Festa Junina - Vinho quente branco!?


Hoje tive uma tarde de reinações na cozinha, no computador, nas pesquisas, na criação de novas coisas. As ideias andam pulsantes e minha cabeça tem hora que parece que vai ferver. Gosto disso, a mim, me parece saudável. Quando estou sem ideias fico preocupada comigo. 

Nessas reinações, bem à moda Narizinho no Sitio do Pica-pau Amarelo,  peço a benção ao mestre Monteiro Lobato! - digam lá o que quiserem contra mim os professores de educação étnico-racial autores da ação contra ele por ofensas à humanidade pela criação da negra tia Nastácia e do negro tio Barnabé e tantas outras 'ofensas' ao que é politicamente correto. 

Resolvi testar uma receita de bebida de festa junina, só que com uma variação importante. Fiquei me perguntando se daria certo fazer vinho quente com vinho branco. Pra quê? Também não sei, mas tentei. A seguir apresento a receita original de vinho quente e, logo abaixo, a varição com vinho branco.


Vinho quente







Ingredientes


1 xícara (chá) de açúcar
1/2 xícara (chá) de água
2 paus de canela
12 cravos da índia
1 litro de vinho tinto seco
raspas de casca de laranja (opcional)
1/2 maçã verde ou vermelha sem casca e cortada em cubinhos


Modo de preparo


Leve o açúcar ao fogo. Quando começar a derreter, acrescente a água, a canela e os cravos. Deixe que fervam até o ponto de calda, quase chegando a caramelizar. Acrescente o vinho e mexa até que toda a calda se torne líquida novamente. Junte as raspas e a maçã, tampe a panela, abaixe o fogo e deixe mais cinco minutos fervendo. Desligue e mantenha a panela fechada descansando por cerca de 10 minutos. Sirva em seguida. 






Variação com vinho branco




Uma sugestão: teste com apenas 1/2 garrafa de vinho branco porque o sabor final fica bem diferente, o que pode não ser do agrado dos seus convidados. Para isso, reduza toda a receita à metade. 

Sempre use um bom vinho (mas não um muito caro) mesmo que vá cometer o "pecado" de adoçá-lo. Para vinho quente há perdão e absolvição porque fica delicioso e é o que basta. 

Além do cravo e da canela, ponha também uma florzinha de anis estrelado o que vai dar um cheiro muito especial.

O modo de fazer é o mesmo, mas, neste caso, acho que é preciso colocar não só as raspas de laranja, mas, quem sabe, pedaços de laranja. 

Pensei... pensei... bom, fiquei mesmo pensando porque o vinho branco não é usado nas festas juninas para fazer vinho quente. A única conclusão a que cheguei foi que, como o resultado final será uma bebida clara, quase na mesma cor do quentão, não deve ter vingado, digo, feito sucesso. Não sabia se alguém já tinha tentado. Procurei aqui nos meus livros de receitas e não encontrei. Dei um google e, claaaaaro que alguém já fez. E há quem goste muito. 

Tente também! Se gostar do resultado, conte pra gente. Escreva nos comentários o que achou. 

Já bebi quase tudo. Quando a Bruna e o Silas chegarem não vai ter mais! 

Beijos e até amanhã. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário