quarta-feira, 10 de junho de 2015

Comida de festa junina (1) - Arroz Doce

foto: infohoje.com.br


No ano passado, como teve Copa do Mundo no Brasil, quase não vi festa junina. Parecia que todo mundo estava no ritmo dos jogos de futebol e, com isso, ninguém muito preocupado em se reunir para uma boa festa de São João, Santo Antonio ou São Pedro.  Afinal, a reunião dos amigos já estava rolando juntamente com a bola nos gramados. 

Este ano está bem propício para uma boa festa junina. Os dias de junho têm sido quentes e ensolarados e as noites um pouco mais frias, dando aquela vontade de aconchego em casa de amigos ou na da gente mesmo. 

Eu adoro as comidas e as arrumações típicas  desse período. Tudo muito colorido, carinhos como na casa da avó da gente e cheio de sabor. Um charme mesmo. 

Por isso, pensei em trocar uma ideias por aqui sobre as comidinhas deliciosas das festas juninas: milho verde, pamonha, curau, bolo de milho, canja de galinha, arroz doce, amendoim, pipoca, cuscuz, cachorro quente, doce de batata doce, de batata roxa, de abóbora, paçoca, pinhão, maçã do amor, quentão, vinho quente, sagu, pé de moleque, canjica, quindim, bolo de mandioca... ai... e tantas outras coisas que a gente inventa... 


Quermesse Igreja do Calvário - foto guiadafolha
Aqui em São Paulo, quando eu morava em Pinheiros, todos os anos esperava pela festa junina da Igreja do Calvário. É uma festa grande que envolve muita gente na preparação das comidas, da administração das barracas, na contratação das atrações como quadrilha e shows de música típica. Lá também é feito um bingo beneficente para arrecadar recursos para a igreja e as comunitárias.  Nos últimos anos, essa festa cresceu tanto que virou uma grande muvuca. Logo, logo, vai disputar em número de pessoas com a festa de Nossa Senhora de Achiropita, no Bexiga. Só que essa acontece em agosto. 

Lá em Itu, sempre houve festas juninas muito boas. Nos clubes de campo, nas casas de algumas pessoas e, principalmente, nas escolas.  Eu tenho na memória dias muito felizes que vivi tanto durante as festas quanto na organização delas. Coisas que quando estamos entre amigos ainda rimos muito juntos. 

Hoje, só para começar, vou dar a receita do arroz doce, muito embora não seja meu o melhor preparo de arroz doce que eu como nas festas da família. A Cris, minha irmã, faz um arroz doce fantástico e a Cris da Amélia herdou da mãe dela a melhor mão de arroz doce que eu já comi. 


Arroz doce

Foto: receitadecomida.com.br


Ingredientes

1 xícara (chá) de arroz branco lavado e escorrido
2 xícaras (chá) de água 
2 xícaras (chá) de leite 
1 xícara de açúcar 
1 gema 
2 pauzinhos de canela
canela em pó para polvilhar

Modo de fazer

Leve ao fogo numa panela de fundo grosso o arroz cru e as duas xícaras de água. Deixe cozinhar até secar a água e então acrescente o leite misturado ao açúcar e os pauzinhos de canela para dar cheiro. Deixe cozinhar até que arroz esteja molinho, mexendo de vez em quando para não grudar no fundo. Quando estiver quase pronto, misture a gema mexendo sem parar para que ela se envolva na massa do arroz doce sem coagular.  Tire do fogo e distribua em copinhos ou taças individuais. Se preferir, coloque num refratário. Polvilhe canela em pó. 

Deixe esfriar  para servir porque o doce ficará mais encorpado. Se preferir servir quente, será uma sobremesa mais líquida. 


foto: casadacaubi.com.br
Há quem goste muito de arroz de cortar. Para conseguir fazer um doce de corte, deixe mais tempo no fogo, mas não descuide para que não queime o fundo da panela. 

O arroz doce é uma sobremesa que herdamos dos nossos colonizadores portugueses, que por sua vez devem tê-la herdado da culinária árabe. Lá em Portugal, é um doce muito comum nas casas e também nas padarias e quase sempre é feito com raspas de limão, água de flor de laranjeira e cravo da índia. 


Arroz doce da Turquia - foto wikipedia
O arroz que é originário da Ásia, mas já está incorporado em muitas culturas da Europa, da África e das Américas, na versão doce é uma sobremesa barata e muito versátil. Na Turquia, contou-me a Cristina, uma amiga que agora tem rodinhas nos pés e asas de avião e resolveu viajar mundo afora, o arroz doce é enriquecido com tâmaras, amêndoas, pistache e damascos. Por lá, eu pesquisei, eles usam algumas outras especiarias, além da canela. Com isso, o sabor deve mudar bastante. 

Já faz um tempo que eu costumo dar um upgrade no arroz doce juntando a ele frutas secas e castanhas e, para dar leveza, costumo acrescentar uma colher de creme de leite no doce pronto. Eu nem sabia que os turcos usavam as amêndoas também, mas é que combina mesmo. Fica sofisticado demais.

Aqui no Brasil, a gente adora leite condensado. Então há quem faça o arroz cozido no leite e em seguida acrescente o leite condensado. O que fica muito, muito bom! Mas bem doce, mais que o necessário, eu diria. 

Para iniciar o período das comidas juninas, essa é uma boa pedida. Assim como é a canjica e o bolo de fubá. 

Nos próximos dias, falamos mais disso. Se tiver uma receita bem boa de comida de festa junina, escreva nos comentários. Acho que a troca é uma grande oportunidade de aprendermos coisas novas. 

Até mais! 



Nenhum comentário:

Postar um comentário