quinta-feira, 6 de agosto de 2015

A salada Caesar

Convidado Especial: Mário Sérgio Baggio


De volta com os convidados especiais do blog, tenho a mais grata satisfação de publicar um texto de um grande escritor. 

Não somos amigos íntimos, nos conhecemos num desses revezes da vida, quando a gente não tem trabalho e dá tiro pra todo lado a fim de conseguir um emprego.  

Eu encontrei pessoalmente Mário Sérgio Baggio  numa reunião de um grupo de PHDs - por hora desempregados - que se juntou certa vez depois de muita conversa e troca de ideias virtuais no Linked In.  

Gostei dele desde o início. Jornalista, boa conversa, cabeça aberta, coração grandão. 

Descobri Mário Sérgio depois. Tornamo-nos seguidores um do outro no Facebook e, eu, sua fã. Motivos não faltam. Seus textos o expressam de corpo e alma. Pura generosidade. Alguém que escreve como ele tem muito a dizer. Sorte a nossa!

O texto de hoje foge do padrão dos comumente enviados por convidados do blog. Não é um artigo, é uma crônica ou um conto, como o próprio autor definiu. Estou feliz em poder publicar. E tem nome de comida boa. 

A salada Caesar

Num rompante de sinceridade, ele decidiu contar à mulher que na noite anterior tinha transado com outra. Foi um impulso inconsequente, é isso que vou falar. Só que não sabia como fazer. Não queria que a aventura de uma noite pusesse fim a seu casamento, de resto muito feliz. Se sua voz tremesse ou falhasse, ela daria ao fato mais importância do que realmente tinha. Assim, disse que aquela noite faria um experimento na cozinha, e que ela poderia fazer companhia a ele. Vou preparar uma salada Caesar, anunciou e pensou: no meio da coisa falo sobre o que aconteceu; sei que ela vai entender.
Explicou que no happy hour com os amigos do escritório ele bebeu um pouco além da conta, mas, mesmo assim, lavou as folhas verdes com muito cuidado e depois as picou aleatoriamente, obtendo um bom volume de vegetais. Seus amigos, a título de relaxar e aliviar o estresse, propuseram que fossem depois dançar numa dessas boates da moda. Ele ficou um pouco em dúvida, mas resolveu acompanhá-los e cortou o frango cozido em cubinhos pequenos e quase iguais, que misturou com as folhas verdes na tigela. Aliás, na tigela, por coincidência, encontrou essa antiga amiga da faculdade, que estava junto com os croutons e algumas lascas de queijo parmesão. Foi uma alegria vê-la depois de uma xícara de azeite e sal e pimenta a gosto, já que não se viam desde que o curso tinha terminado. Ficaram lá conversando sobre o molho vinagrete de mostarda, que deve ser colocado por último, e, quando perceberam, a salada já estava pronta e acho que ficou uma delícia.
Admitiu que era a primeira vez que fazia uma coisa dessas e, com um pouco de prática, poderia acertar mais a mão.

Sobre o autor: 




Mário Sérgio Baggio - Jornalista, atua como redator freelancer produzindo conteúdo para websites, blogs e redes sociais. Mantém o blog www.homemdepalavra.com.br, em que publica textos de ficção e artigos sobre a língua portuguesa. Escreve porque precisa respirar.






Leia mais: (receita, acesse o link)


Salada Caesar (receita do site Tudo Gostoso)

Ingredientes


1 pé de alface americana lavada, higienizada e picada grosseiramente

1 (600 gramas) peito de frango sem osso, temperado, grelhado e picado em tiras (opcional)

1 xícara (chá) de queijo parnesão ralado grosseiramente

2 xícaras (chá) de croutons bem crocantes (feitos com pão de forma sem casca)

Molho:

1/2 xícara (chá) de óleo (milho, canola ou girasol)
1/2 xícara (chá) de azeite de boa qualidade
1 gema (pode ser crua ou cozida)
2 dentes de alho amassados
5 filés de anchovas
2 colheres (sopa) de maionese caseira
1 colher (sopa) mostarda
1 colher (sopa)  de suco de limão

Modo de preparo

Molho: Coloque todo os ingredientes no liquidificador e bata apenas para misturar e  unir os ingredientes. Evite bater demais para não virar uma maionese. 

Montagem
Disponha as folhas de alface em uma saladeira funda, coloque o frango em tiras (opcional) e regue com o molho e polvilhe o parmesão. Por cima, ponha os croutons somente. Faça isso somente na hora de servir para que não amoleçam.

História

Há muitas versões para a origem dessa salada. No entanto, o que é comum na história da salada é que ela foi criada no século passado entre as décadas de 20 e 30 no México e tem uma relação com o chef italiano Cesare Cardini, que foi também restaurater e dono do Hotel Caesar.
Atualmente, há diversas variações quanto a forma de montar e os ingredientes, o que é comum nas receitas que perduram por tantos anos. É, sem dúvida, um clássico da culinária e da gastronomia.  

Nenhum comentário:

Postar um comentário