sexta-feira, 28 de agosto de 2015

Chef Luciano Nardelli e seus Sabores de Inverno

Entrevista com chef


Eu nunca o vi  pessoalmente, mas já provei do seu cardápio. 


Ele foi uma descoberta que fiz quando buscava louças e peças bonitas para serem fotografadas quando faço os meus preparos. Tanto para o blog quanto para a revista. Por mais equipada que seja uma casa e uma cozinha, ninguém tem a cozinha do Panelinha. Só o Panelinha, que é um estúdio e tem uma equipe de produção buscando os melhores elementos para sair nas fotos. 

Acessei o e-commerce Westwing, home and living, que tinha acabado de criar um e-book, o Sabores de Inverno pra quem gosta de receber os amigos e a família em casa. Além das dicas de decoração com propostas simples e absolutamente lindas para compor a mesa, havia receitas exclusivas criadas pelo chef Luciano Nardelli.  

Pronto, me encantei! Pedi a entrevista e ele aceitou. 

O chef Luciano Nardelli  cozinha desde garoto, segundo ele mesmo, desde os 16. É argentino, de Córdoba. Do seu país de origem, o Oviedo, famoso por seus peixes e frutos do mar, é um dos restaurantes que traz no currículo. Na Europa, bebeu de fontes italianas e espanholas. No Brasil, no grupo de Alex Atala esteve no D.O.M e assumiu tocar a reinauguração do Riviera Bar, na avenida Paulista. 

Há pouquíssimo tempo, trocou de endereço. Foi pra Vila Madalena onde abriu junto com Carlos Verna, a Carlos Pizza.  

Como no e-book, seguindo a filosofia de “poucos ingredientes e muito sabor”, ele foi sucinto nas respostas da entrevista, mas é uma honra publicá-lo no blog. 


Entrevista com Luciano Nardelli




O que indispensável ao se pensar um cardápio? Quais elementos não podem faltar? 
Na hora de pensar no cardápio acho indispensável ter em conta o conceito do lugar.  Não pode faltar diversidade, tem que ter proteínas, vegetais de estação, frutas, etc. 


O que dá àgua na boca? 
Água na boca dá uma pizza na hora  que sai do forno!


Em gastronomia, quando menos é mais? E vice-versa? 
Em gastronomia e na vida, menos e mais e tudo com muita qualidade. 



O que torna uma comida cara? 
Produto difícil de achar e muito manipulado, às vezes, isso torna ele caro. 


Por que você se tornou um cozinheiro? 
Me tornei cozinheiro com 16 anos, sempre gostei de receber as pessoas em casa e cuidar delas. Aprendi com minha mãe e com programas de chefs na TV na época. Depois, morei na Europa procurando aprender mais. Para se tornar cozinheiro precisa de muita dedicação e paciência. É uma longa carreira. 

---

Receita do e-book Sabores de Inverno do chef Luciano Nardelli. 

Sopa de abóbora com mascarpone


Serve 2 pessoas / Tempo médio 40min

INGREDIENTES

1 cebola cortada em cubos
Foto: Lucas Fonseca e Nina Jacobi, www.flarefotografia.com.br
200g de abóbora sem casca em cubos
50g de manteiga
1 copo de vinho branco
3 copos de caldo de legumes
2 colheres de mascarpone

COMO PREPARAR

Em uma panela dourar a cebola com a manteiga. Acrescentar a abóbora e cozinhar por 5 minutos. Juntar o vinho branco até evaporar. Juntar o caldo de legumes. Cozinhar por 30 minutos. Triturar com mixer. Servir em pratos fundos e acrescentar uma colherada de mascarpone para cada um.

Nenhum comentário:

Postar um comentário