terça-feira, 25 de agosto de 2015

Pós-evento

O pós-evento - Nos bastidores do Lá em casa pra jantar


Como prometido, hoje vou direto ao pós-evento porque essa é uma etapa que, normalmente, os participantes e, muitas vezes até, os organizadores esquecem que existe, mas que é super importante. Para quem quer saber sobre como foi evento, ontem, contei um pouco e até publiquei a receita da salada. 

Para quem acha que depois de servido o cafezinho num evento é só dar tchau e tudo acabou, não é bem assim que a coisa rola, não. Aos da organização, ainda há muito o que fazer, em especial se a sua intenção é ter continuidade no mesmo tipo de ação dali a um tempo. 

Fora a louça a ser guardada, toalhas a serem lavadas e as mesas desmontadas, numa atividade como um jantar do Lá em casa, a observação atenta de cada item que compôs a trajetória do evento é relevante. 


A memória da organização de um evento é importante porque por meio dela é possível prever o que será necessário numa próxima vez. Me lembro com carinho das meninas da área de logística de eventos da Amcham que, tão logo o evento terminava para o público, faziam uma pasta para arquivo contendo desde o briefing, modelo do crachá, notas fiscais, ordens de serviço até a avaliação do evento já fechada. Com isso, cada vez que um novo briefing chegava, caso houvesse similaridade, aquela pasta serviria para auxiliar e encurtar caminhos com fornecedores, modelos etc. 



No Lá em casa pra jantar, eu não tenho tanta organização assim, nem é preciso. Mas, sabe aquela cena de novela, que no dia seguinte de uma estreia ou de uma festa de alguma socialite, logo de manhã, as personagens tomam café lendo o jornal e comentando o que repercutiu? Pois é, em tempos de mídias digitais é isso que ocorre também num evento pequeno e intimista como o de sábado. Só que é preciso trabalhar para haver divulgação porque não é novela! 

Durante o evento, a Fabíola postou fotos no Facebook que já deram uma ideia para as pessoas que não estavam presentes de como foi. No entanto, no domingo, eu fiz uma seleção de fotos e postei no site, no blog, no Instagram, no Face...  

Outros pontos importantes são os agradecimentos e os depoimentos de quem participou, o fechamento das contas e, claro, a rapa das sobras... o que é uma delícia: terrine de castanhas, bolo de amêndoa, queijos, ai... é tudo! 

Tem também uma coisa que ninguém fala, mas é a ressaca do evento. Não a ressaca da bebedeira, mas a da intensa preparação de tantos dias que, tão logo o jogo ocorre, acaba! O que fazer com o vazio?  

Quando se tem alguma experiência no assunto, já se sabe que tudo logo começa de novo. Além disso, ainda tem textos pra escrever, fotos para melhorar, ideias de parcerias para implementar, receitas desenvolvidas para registrar, e, principalmente,  anotações de melhorias para fazer, guardar e usar da próxima vez. 

Quem me conhece sabe que eu, apesar de jornalista blogueira metida a cozinheira, sou "eventeira". Escrevo sobre o assunto porque acho apaixonante e para não perder a mão e organizar as ideias. Dia desses hei de publicar tudo isso de um jeito bem organizado, com direito a orelha, nota de rodapé e prefácio. Então é por isso que aproveito para ir treinando tudo isso por aqui. 

Beijos carinhosos aos meus amados leitores, gostaria de vê-los um dia Lá em casa pra jantar. 

Até mais!

Nenhum comentário:

Postar um comentário