segunda-feira, 18 de janeiro de 2016

Piquenique - Uma festa ao ar livre


Revista Bem Mulher, edição de janeiro de 2016


Na coluna Gastronomia e Hospitalidade o assunto é juntar os amigos para um piquenique. 

Boa notícia: mais uma edição da revista Bem Mulher  chegou às bancas e ao site. Os assinantes já podem ler tudo, tudinho que essa publicação deliciosa traz nessa sétima edição.

Além de falar sobre como organizar esse encontro tão charmoso, a coluna traz uma lista de itens que são indispensáveis no planejamento do piquenique, ideias de cardápio e a receita de um bolo de chocolate super fácil de fazer, que não tem erro!

Compre a revista na banca ou faça assinatura pelo site. Os conteúdos são deliciosos. Tenho o maior orgulho da coluna Gastronomia e Hospitalidade que aborda assuntos sobre como receber bem, criar conforto e entretenimento para os seus convidados e, claro, comidinhas saborosas. Mas a revista trata de outros assuntos muito sérios das nossas vidas: saúde, beleza, alimentação, exercícios, comportamento. Vale a pena. É informação de qualidade. 

Para os leitores do blog, o conteúdo (da coluna) segue na íntegra. Espero que curtam e compartilhem. 




(Leia matéria na íntegra)



Gastronomia & Hospitalidade


Piquenique – uma festa ao ar livre



Alguma vez você já pensou em organizar uma festa ao ar livre, chamando os amigos para se divertir num espaço público?

Para alguns isso pode parecer insano porque há a possibilidade de sua festa ficar exposta ou até ser invadida por estranhos. Que nada!

Embora no Brasil haja muitas praias onde as pessoas se esbarram mesmo sem querer, em especial no verão quando a areia fica lotada, é fato que, quase ninguém gosta de comemorar em público.

É comum as pessoas reservarem espaços privados para festejar seus aniversários, batizados, casamentos ou quaisquer outros eventos, mesmo que seja uma mesa em um restaurante. Dificilmente fazemos uso do espaço público para comemorações pessoais.
No passado, ao que me parece, isso era mais comum. A relação entre moradores de determinado bairro era um tanto diferente. Os vizinhos se conheciam e, quando um evento estava para ocorrer, todos participavam.  A gente sempre vê isso em filmes mais antigos. 

Se havia uma noiva às vésperas do casamento na rua, todas as comadres iam pra cozinha enquanto os homens montavam a estrutura: uma cobertura de lona para o caso de chuva, mesas feitas com cavaletes e madeiras de alguma construção, grandes tachos com gelo para a cerveja e muita alegria.

Felizmente, há ainda exemplos desse tipo envolvimento comunitário, como é o caso das festas em paróquias religiosas ou em alguns condomínios onde, se tem muita gente, sempre haverá quem tenha boa vontade de chamar os vizinhos e promover ações de integração.

Sob o temor da insegurança e da falta de privacidade, a vida comunitária vem, no entanto, se reduzindo. Nas grandes cidades, muitas vezes, até mesmo o seu vizinho de porta é um completo desconhecido.  A cada dia, os muros estão mais altos e quase ninguém mais pede uma xícara de açúcar emprestada.

Em São Paulo, um grupo tem conseguido fazer às quartas-feiras, na região de Pinheiros, uma espécie de piquenique comunitário. Nesse dia, na hora do almoço, os trabalhadores da região, em vez de procurar um restaurante para comer, se juntam a um grupo numa praça e há uma troca entre eles de alimentos prontos e de fácil manuseio.  São alguns minutos diferentes na semana das pessoas. Uma proposta, sem dúvida, bem interessante e divertida, que amplia o convívio, aumenta os relacionamentos e ainda as pessoas param para pensar no que vão comer e em como contribuir com o que os outros comerão também.

Organização e criatividade


Para organizar um piquenique, não é preciso muita coisa. Só um tanto de boa vontade e jogo de cintura, caso, na hora, falte algum item, porque a gente sempre acaba se esquecendo de levar, por exemplo, o abridor de garrafa...  Aí, criatividade é a palavra.

Para um bom piquenique, alguns itens são necessários, mas sempre dá pra adaptar: toalha se substitui por canga, pratos por guardanapos, faca por canivete...
Sem essa de ficar no estresse. Isso a gente já tem de sobra quando está trabalhando. Nem deveria, mas tem.  Esqueceu algo? Improvise ou peça emprestado. Essa é uma boa chance de falar com quem está logo ali ao lado.

Para evitar importunar demais os vizinhos, a boa e velha listinha de itens a serem considerados é bem-vinda! Planejando direitinho, pode ser que, ao contrário de pedir emprestado, você empreste! Que gostoso. Isso é integração.

Se a ideia é fazer um piquenique bem charmoso, você vai precisar de itens como:

- cesta de piquenique
- toalha xadrez
- pratos, talheres e copos (de preferência plásticos e recicláveis ou mesmo descartáveis)
- saca-rolhas, abridores de latas e garrafas
- faca ou canivete
- guardanapos
- comidas e bebidas
- bons amigos e familiares
- jogos para entretenimento (peteca, baralho, Imagem & Ação, Quest)
- canga ou  colcha para estender no chão, caso alguém queira se deitar ao sol
- protetor solar
- sacos de lixo

Além da lista do que deve ser levado, é preciso ter certeza de que o lugar é adequado ao público que será convidado. Por exemplo, se você fará uma festa de aniversário em que serão convidadas pessoas idosas, preocupe-se com cadeiras para que se sentem e também com a infraestrutura de banheiros e acessibilidade. 

Claro que quem vai ao piquenique sabe que não estará numa sala de estar com sofás e poltronas, mas um pouco de cuidado é sempre elegante.

Previsão do tempo – É importante verificar qual é a previsão do tempo para a data da festa. Isso porque pode ser que seja necessário um Plano B, ou seja, se é uma área aberta, o que será feito em caso de chuva? Cancelar, mudar de lugar ou, quem sabe, uma barraca de acampamento pode ser montada!

Como um piquenique, via de regra, é um evento no qual os convidados também participam contribuindo com comidinhas e bebidas, o convite deve ser feito com certa antecedência para que se programem. Uma dica é deixar claro no convite o que pode ocorrer em caso de mudança de temperatura ou no clima.
O piquenique ideal é o que ocorre num dia ensolarado, não muito quente, de preferência numa região acessível para carros, bicicletas e a pé, numa área com árvores que ofereçam sombra, mesas de madeira com bancos para os que quiserem se sentar e grama ou mato não muito alto para que estenda a canga ou a tolha no chão.

À sombra das árvores, uma toalha xadrez, uns cuidadinhos para deixar tudo bonitinho e confortável, comidinhas gostosas e, claro, amigos muito queridos por chegar. A brincadeira já pode começar!

Apesar de ser possível improvisar, se a festa é sua, é elegante deixar seus convidados confortáveis, em ambiente aconchegante, então, cuide dos detalhes com carinho. Prepare um piquenique em que quase nada seja improvisado e na hora só aproveite as companhias agradáveis, o bom papo e as brincadeiras. Não é preciso gastar muito, ao contrário, essa é um evento de custos baixos, mas para isso seja criativo: latinhas viram suporte de talheres e garrafas se tornam vasinhos para flores apanhadas no local. Quão alegre é isso tudo...

Verifique o lugar com antecedência, convoque os amigos e peça  confirmações de quem irá. Prepare toalhas, pratos, copos, talheres, guardanapos e algumas comidinhas que fáceis para quem chegue. As bebidas também são muito importantes, às vezes, até mais que as comidas. Vinhos, chás, refrigerantes e água.

Ao adotar o formato comunitário, o combinado é que todo mundo leve alguma coisa pra comer ou beber. O piquenique, neste caso, é uma festa bem participativa. É muito gostoso porque dá pra experimentar sabores e texturas bem diferentes numa mesma refeição, que por sinal, pode durar muitas horas.  

Uma sugestão é marcar o início lá pelas onze horas da manhã e terminar depois do por do sol, pode ser que o astro rei ofereça um espetáculo para fechar a festa! 

Uma ideia que dá muito certo num piquenique é preparar chás frios em lugar de refrigerantes. Algo mais saudável, diferente e sustentável. Uma sugestão bem interessante é fazer chá de calêndula com menta, capim limão e de hibisco. Um cuidado importante é que sempre há pessoas que não consomem açúcar, então faça também versões com adoçantes. 

Coloque os chás em garrafas plásticas do tipo PET, o que facilitará em não ter que trazer tudo de volta pra casa. O descarte de material é sempre algo a ser pensado, portanto, um item indispensável nesse tipo de evento é o saco de lixo. Se for possível, separe os resíduos antes de descartá-los. É uma ótima ideia e contribui com o meio ambiente.

Uma dica pra quem vai a um encontro desses é sobre o que não levar: ovos, cremes, maionese, limão, ou seja, itens que podem estragar ou causar queimaduras, como é o caso do limão ou outras frutas muito ácidas na ação do sol. 

Bom mesmo é levar sanduíches prontos, bolos, frutas, pães, tortas, frutas secas, castanhas, amendoins. Se for seu aniversário, brigadeiros e beijinhos. Se for uma festa de casamento, por que não bem-casados?

Se for servir bebidas frias, leve-as bem geladas, quase congelando. Dependendo da temperatura do dia, se manterão em temperatura agradável por longas horas. Uma outra possibilidade é levar uma bolsa térmica ou um isopor do tipo geladeira portátil com gelo.


Ideal para piquenique: Receita do Bolo de Chocolate mais fácil do mundo


Ingredientes 


4 ovos inteiros
1 e 1/2 xícara (chá) de açúcar
1/2 xícara (chá) de óleo
1 xícara (chá) de chocolate em  pó (não achocolatado)
2 e 1/2 xícaras (chá) de farinha de trigo
1 xícara (chá) de água fervendo
1 pitada de sal
1 colher (sopa) de fermento ou de bicarbonato de sódio


Modo de fazer


Numa tigela grande coloque os ovos, o açúcar, o óleo, o chocolate em pó e a farinha de trigo. Misture bem e, em seguida, acrescente a água fervendo e a pitada de sal. Não é preciso bater a massa desse bolo, só mexer para que os ingredientes se juntem. Ao final, acrescente o fermento ou, se preferir e quiser que fique bem escurinho depois de pronto, em lugar do fermento use bicarbonato de sódio. 
Leve ao forno pré-aquecido em 180 graus, por 35 minutos. Deixe esfriar e desenforme. 

Bolo versátil – Pode ser recheado e coberto, com coco e brigadeiro, o que o tornará um bolo prestígio. Com calda de morango, limão siciliano ou tangerina fica sensacional. Para presentear na Páscoa é uma ótima opção. Para o lanche das crianças também!

Esse bolo não dá erro. Então, vamos lá, sem preguiça, prepare um piquenique, chame os amigos, reúna a família, faça um bolo, seja feliz! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário