quinta-feira, 16 de junho de 2016

Sobre voltar

Convidada Especial - Paula Baes


A ideia de voltar é sempre questionável. Será que vale a pena rever, sentir de novo, retomar? Corre-se o risco de apagar a melhor memória e por em lugar dela outro cheiro, outra cor, outra sensação... Pra que dar continuidade àquilo que já se foi? Que motivo temos para insistir em algo cujo ciclo foi completado? Mas, às vezes, não foi e ainda assim não deve ser... outras tantas ainda possa, deva, seja. 

Eu tenho a honra e o privilégio de conviver com pessoas muito, muito, muito especiais. Gente inspiradora. Pessoas que fazem a gente olhar pra si mesmo e perceber que dá pra ser diferente. Uma dessas é a Paula Baes.  

Desde a primeira vez que a vi, ela me inspira. No início, eu dizia que ela era tudo o que eu nunca conseguiria ser, mas, aos poucos, a Paula foi entrando em mim e eu me tornei um pouco Paula porque é assim quando a gente ama. Os espaços da gente ficam mais preenchidos e sentimos que ainda sobra muito, já que amar nunca ocupa espaço apesar de preencher. 

Hoje, tão logo li as notícias do dia (que muito me entristecem ultimamente) dei uma passeada pelo Facebook. Eis que encontro mais uma das pérolas publicadas pela "escritora Baes". Mais uma vez, como muitas outras, ela escreveu o que eu desejo. Ela tem esse poder. Sintetiza e expressa em palavras o que está na gente! Pedi se podia publicar pois há dias eu buscava motivos pra voltar. Voltar a participar da vida dos meus leitores. Confesso: já previa que ela não me negaria esse acalanto. A Paula é genuinamente generosa. 

A seguir o texto de uma convidada sempre especial ao qual eu dei o título (só por hoje):

Sobre voltar

Que eu nunca tenha que voltar por que tenho impostos a pagar, coisas para cuidar, limpar, trocar, vender...Que eu possa escolher seguir em frente, ver o mundo, conhecer, compartilhar, dar e receber coisas que eu não precise carregar.Que minha bagagem seja apenas a que eu levar na alma.Que a ideia "menos é mais" seja um fato. E se eu escolher voltar, que eu volte por abraços, lembranças, por pores-do-sol inesquecíveis, por noites regadas a vinho e risadas com amigos saudosos.Que eu escolha voltar pelas mangueiras carregadas, pelas sensações, memórias, pelos cheiros, pelas histórias, para olhar mais uma vez as montanhas.Que tudo que eu precise caiba em fotos, em uma mochila leve.E no coração.Bom dia, lindezas!



Duas coisas: 
- Entre inúmeras lindas selfies que só a Paula sabe fazer tão bem, essa é uma imagem que tem a mochila. Significativa! 

- Foi para Paula que eu criei essa receita publicada há tempos em A Clau fez bacalhau.  De vez em quando ela me visita. E me inspira, claro.