segunda-feira, 7 de agosto de 2017

Goulash - Comida Húngara




Como contei tempos atrás, ainda antes de viajar,  nas últimas férias de julho estive no Leste Europeu. Fomos para Praga, Viena e Budapeste, sendo que parte desse trajeto, entre as duas últimas cidades, fizemos de bicicleta. Sim! Foi um trajeto de 370 quilômetros pedalando.  

Para o Silas, que é um ciclista, um verdadeiro passeio, pra mim, houve, devo confessar, certo esforço que compensei com o uso de uma e-bike.  Foram seis dias de sol, campos de trigo e girassóis floridos, cidadezinhas bonitas e históricas. Na memória os melhores registros dos cheiros, cores, conversas e, claro, dos sabores que experimentamos. 

tags: comida húngara, goulash, gulash

Entre eles uma comida húngara deliciosa que é até bem conhecida aqui no Brasil: goulash. Para mim, parece mesmo comida caseira. Na minha casa, com alguma variação, com frequência havia esse tipo de cozido, só que sem a páprica, marca registrada da comida na Hungria. 

Semana passada, tive convidados aqui em casa para comer. Então testei algumas receitas de goulash e acho que cheguei a uma adaptação satisfatória. Por isso, decidi dividir aqui com os leitores. 

Goulash

Ingredientes

1 quilo de acém picado em cubos de 1,5 centímetros
300 gramas de copa lombo picado em cubos de 1,5 centímetros
2 cebolas médias cortadas em brunoise*
2 dentes de alho amassados
100 gramas de farinha de trigo
2 colheres (sopa) de azeite de oliva 
1 quilo de tomates sem pele cortado em cubos (não precisa tirar as sementes)
2 colheres (sopa) de páprica picante
1/2 colher (sopa) de cominho em pó
4 batatas médias cortadas em cubos de 1,5 cm
2 cenouras médias cortadas em rodelas de 1,5 cm de espessura
1 litro de caldo de carne
Sal e pimenta do reino
20 gramas de salsa picada 
Opcional:  300 gramas de cogumelos (paris ou shitake) cortados ou separados como pétalas e 1 colher (sopa) de manteiga

Modo de fazer 

Tempere com sal e pimenta e polvilhe a farinha de trigo nas carnes de vaca e porco picadas. 
Aqueça o óleo de oliva numa panela alta, acrescente as carnes e deixe fritas até grudar levemente no fundo da panela. Solte-as com cuidado e reserve. 
Acrescente mais um fio de azeite à panela quente e refogue a cebola e o alho, em seguida, inclua a páprica e o cominho para, logo depois, incluir também os tomates picados.  Deixe refogar bem. 
Volte as carnes à panela, baixe o fogo, acrescente cerca de 750 ml do caldo. Mexa bem para desprender do fundo da panela e deixe cozinhar por cerca de 2 horas e meia com a panela semi-tampada. O molho estará espesso nesse ponto. 
Então, acrescente as batatas e cenouras, além do restante do caldo. Tampe a panela e deixe que os legumes. 
À parte, refogue os cogumelos na manteiga. 
Ao fim do cozimento, corrija o sal e acrescente os cogumelos. Sirva bem quente. 

Como servir: 

Sirva no pão redondo como se fosse uma panelinha. Se gostar, acrescente uma colher de sour cream (receita neste post) e polvilhe salsinha picada. 

Pode ser servido também com arroz branco ou com espinafre. 

Uma boa opção e que é muito comum na Hungria é servir com uma massa caseira que parece um nhoque pequenino feito de farinha de trigo. 

Para harmonizar, sugiro vinho tinto, de preferência um cabernet sauvignon que não vai brigar com a acidez do molho de tomate com páprica. 

Prometi que escreveria sobre a viagem e vou fazer isso. A viagem de bicicleta vale vários posts. Posso garantir.  Aguardem!  



*brunoise - corte em cubos de 3 mm

Nenhum comentário:

Postar um comentário