sexta-feira, 27 de outubro de 2017

Duas Ritas para falar de comida



Quase sem tempo porque essa semana tive uma tremenda dor de dente que me atrapalhou os planos, quero só registrar minha ida ao evento DMA, Dia Mundial da Alimentação, ontem, 26/10 (ainda está ocorrendo hoje), na Faculdade de Saúde Pública (FSP) de São Paulo em Pinheiros. A data comemorativa é 16 de outubro. 

Participei somente durante a manhã, quando duas Ritas tiveram papeis protagonistas. 


Primeiro, houve um bate-papo mediado pela jornalista Thássia Alves no qual participaram a Rita Lobo, do Panelinha, e o professor Carlos Monteiro, da FSP.  Em seguida, houve uma apresentação musical e, lá pelas onze, Ana Rita Suassuna puxou uma conversa sobre os sabores sertanejos



Guia Alimentar para a População Brasileira



Rita Lobo
vem sendo a grande "embaixadora" da ideia de comer comida de verdade aqui no Brasil e o professor Monteiro é o coordenador dos estudos que levaram à produção do Guia Alimentar para a População Brasileira


Juntos, eles e uma equipe multidisciplinar que conta com jornalistas, médicos, nutricionistas e pesquisadores da saúde, vêm trabalhando para promover a conscientização sobre a importância da culinária e de comer comida mesmo, aquela feita em casa. 


Você conhece o guia? Sabe do que se trata? 




Eu confesso que não conhecia em profundidade, só tinha ouvido a respeito, já que acompanho muita coisa que a Rita Lobo faz. 

Desde ontem, perdi o preconceito que tinha antes porque achava que um guia de alimentação seria muito fechado e cheio de regras castradoras.  Quando li, vi que é o contrário. "É libertador!", parafraseando a própria Rita, especialmente, para os que não tem tanta familiaridade com alimentos, que não é o meu caso.  

No mínimo, essa é uma boa causa para se envolver. Eu acredito em comer comida de verdade. De verdade! Isso muda a vida das pessoas pra melhor. 

Foi Ana Rita Suassuna, pesquisadora de comida sertaneja, quem fechou a manhã. Numa fala tão franca e fluida sobre a cultura alimentar do sertão nordestino ela, literalmente, emocionou o público. 

Sei que isso vale um post inteiro e exclusivo, mas, hoje o tempo é curto. 

Só pra não dizer que não falei das flores, conto um pouco. 

Ela deu uma aula de gastronomia (sem muita pretensão de fazê-lo) sobre significados culturais e sociais embutidos na comida, partindo da narrativa de poesias de repentistas do sertão que mencionam alimentos. Para explicar, se valeu de experiências de sua própria vida, já que ela é nascida e criada no Vale do Pajeú, na região norte do estado de Pernambuco. 

Ana Rita Suassuna  é prima do escritor Ariano. Pois ela terá seu post exclusivo. Promessa! 

Por agora é isso. Não deixe de dar uma olhada no guia de alimentação.  Se puder, leia com atenção, entenda porque e como foi feito. Recomendo muito! Acho que depois que você ler, vai recomendar também. 

Até mais. Bom fim de semana! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário